quinta-feira, 25 de setembro de 2014

A320neo voa pela primeira vez

Decolou hoje no aeroporto Blagnac, em Toulouse - França, as 12 horas do horário local, o primeiro Airbus A320neo. A aeronave registrada como F-WNEO começou a ser montada em março desse ano e teve o seu roll-out em julho. O A320neo é a primeira aeronave a voar da nova geração da Família A320neo, composta por A319neo, A320neo e A321neo.
Visualmente as principais diferenças são os motores bem maiores e os sharklets (embora os sharklets também estejam presentes na versão atual da Família A320). Comparado com os atuais A320, o novo A320neo gasta 15% menos combustível e a Airbus promete que ele gastará 20% menos em 2020, depois que receber melhorias adicionais. A economia vem dos novos motores, sharklets, novas tecnologias aerodinâmicas e nova cabine. A Airbus também aumentou a capacidade dos modelos sem prejudicar o conforto, graças aos novos assentos slim (super finos) e novas configurações de lavatório e galley. O A319neo pode levar até 140 passageiros (4 assentos a mais), o A320neo 189 passageiros (9 assentos a mais) e o A321neo 240 passageiros (20 assentos a mais).
O A320neo que voou hoje estava equipado com motores Pratt & Whitney PurePower PW1100G-JM. Essa opção de motor será a primeira a entrar em operação, previsto para o final de 2015, nas cores da Qatar Airways. A outra opção de turbina é a CFM International Leap-1A, que deverá ser certificada em junho de 2016.
A Família A320neo foi lançada antes do principal concorrente, Boeing 737MAX, e está na frente com mais de 3 mil unidades encomendadas contra mais de 2 mil da Boeing.
segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Boeing e Ryanair lançam uma nova versão da Família 737MAX

A Boeing e Ryanair anunciaram hoje (dia 8 de setembro) a mais nova versão da Família Boeing 737MAX. Trata-se de uma versão de alta densidade do Boeing 737-8MAX, capaz de acomodar até 200 passageiros. A nova versão é conhecida como Boeing 737 MAX 200 e foi lançada oficialmente depois de uma encomenda de 100 unidades (com opção para mais 100) pela Ryanair, que atualmente possui a maior frota de aeronaves Boeing da Europa.
O novo 737MAX 200 foi criado especialmente para companhias low cost, low fare, que poderão adicionar cerca de 11 assentos a mais e terão custos operacionais cerca de 5% menores do que o B737-8 MAX. A Boeing conseguiu garantir 200 passageiros no novo 737 graças a adição de mais uma saída de emergência e a remoção das galleys. Porém, para evitar ter mais um comissário a bordo, os Boeing 737 MAX 200 da Ryanair serão configurados com 197 assentos.
A capacidade máxima do Boeing 737-800 e Airbus A320neo é de 189 passageiros, enquanto a do Boeing 737-9MAX é de 220 passageiros e do Airbus A321neo de 240.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Companhias aéreas apostam em Viracopos

Depois de muitos anos com pouco tráfego de passageiros, o Aeroporto Internacional de Viracopos agora é a aposta de muitas companhias aéreas como alternativa ao Aeroporto Internacional de Guarulhos. O aeroporto de Campinas foi construído como alternativa ao Aeroporto Internacional Galeão, no Rio de Janeiro, que até então era o único capaz de receber os grandes jatos. O único aeroporto de São Paulo era Congonhas, que ficou com voos nacionais e para América do Sul. O Aeroporto de Viracopos, em Campinas, ficou sendo então o aeroporto internacional de São Paulo e recebia voos da grandes companhias da época como Pan Am, Braniff, Air France, Alitalia, Lufthansa, KLM, Swissair e outras. No entanto o aeroporto de Campinas perdeu a importância quando foi inaugurado o Aeroporto Internacional de Guarulhos, em 1985. Todas as companhias internacionais passaram a voar para Guarulhos, que era muito mais perto de São Paulo e o Aeroporto de Viracopos ficou deserto. A partir daí o aeroporto passou a se concentrar em voos cargueiros e se consolidou como o segundo aeroporto que mais movimenta carga no Brasil, atrás apenas de Guarulhos.
 Tudo mudou em 2008, quando foi criada a Azul Linhas Aéreas. A companhia, que inicialmente havia escolhido o Aeroporto Santos Dumont como Hub, acabou tendo que mudar seus planos e optou pelo Aeroporto Internacional de Viracopos. A Azul se inspirou nas companhias low cost, low fare americanas e européias que usam aeroportos secundários como Hub. A vantagem é que os aeroporto secundários tem tarifas mais baixas e assim a companhia aérea pode oferecer passagens com preços ainda mais baixos. Porém esse tipo de aeroporto costuma ficar mais longe do centro da cidade, fazendo com que o passageiros gaste mais tempo e dinheiro para chegar efetivamente no seu destino. No Brasil a Azul tentou amenizar a distância entre Campinas e São Paulo, oferecendo ônibus gratuito para seus passageiros.
 Com a entrada da Azul, o Aeroporto de Viracopos viu o número de passageiros crescer vertiginosamente. Além da Azul, a concorrência (Tam e Gol) também logo trataram de aumentar drasticamente os seus voos em Campinas. Ao contrário da Tam, o aumento de voos da Gol foi mais consistente e permanente, mas a Azul seguiu dominando o aeroporto com mais de 60% das operações. De 2008 para 2009 o Aeroporto de Viracopos cresceu 211%, saindo de cerca de 1 milhão de passageiros para mais de 3 milhões por ano. Em 2013 o aeroporto movimentou mais de 9 milhões de passageiros e é o sexto maior do Brasil. Em 2008 era o décimo nono maior.
 Depois da explosão de voos nacionais, o Aeroporto de Viracopos começou a atrair os voos internacionais. A primeira foi a companhia portuguesa
Tap, que iniciou voos em 2010. Em abril de 2014 a Azul anunciou o inicio dos seus voos internacionais e escolheu Viracopos (é claro). Usando a mesma estratégia ao escolher Viracopos, a Azul escolheu um aeroporto secundário, o Aeroporto de Fort Lauderdale ao invés do Aeroporto de Miami. Porém a concorrência também se interessou por Viracopos, logo a American Airlines e a Gol anunciaram voos para Miami desde Campinas. A primeira a inaugurar os voos foi a Gol, em julho de 2014. O voo decola do Aeroporto Santos Dumont para Viracopos e então segue para Miami com escala em Santo Domingo, quatro vezes por semana e operado pelo Boeing 737-800. A American Airlines vai oferecer voos entre Campinas e Nova York, três vezes por semana, a partir de 1º de dezembro de 2014 e entre Campinas e Miami, diariamente, a partir de 2 de dezembro de 2014. Ambos os voos operados com o Boeing 767-300. Já a Azul vai inaugurar os seus voos entre Campinas e Fort Lauderdale no dia 1º de dezembro de 2014. A companhia também irá inaugurar voos entre Campinas e Orlando, a partir de 15 de dezembro de 2014 e entre Campinas e Nova York, em 2015. Todos os voos serão diários e operados com o Airbus A330-200.
 Após esses voos o Brasil vai contar com nada menos que 15 voos diários diretos para Miami (6 de São Paulo e 2 do Rio de Janeiro, além de voos desde Belo Horizonte, Brasília, Porto Alege, Curitiba, Salvador, Manaus, Recife, Fortaleza e Belém), isso sem contar os voos com conexão da Gol, Copa, Avianca e outras.

O segundo A330-200 da Azul. Foto de Marcos Junglas.

Translate

Receber Posts por E-Mail

Sobre Nós

Minha foto
aviacaocomercial.net
O site AviaçãoComercial.net foi criado em agosto de 2009, a partir do site FSDownload.net (lançado em 2004). O site www.aviacaocomercial.net é dedicado a aviação comercial brasileira e mundial, com informações sobre aeronaves, companhias aéreas, dados e etc. O Blog de Notícias se dedica a informar aos visitantes as últimas notícias da aviação comercial brasileira e os principais acontecimentos da aviação comercial mundial.
Visualizar meu perfil completo

Versão Para Celulares

Versão Para Celulares

Notícias Populares

Postagem em destaque

1914-2014: 100 Anos de Aviação Comercial!

No dia 1º de janeiro de 1914 aconteceu o primeiro voo comercial da história. Abram Phell pagou U$400 para fazer a viagem de avião pela St....

Tecnologia do Blogger.