segunda-feira, 19 de outubro de 2015

A Crise Chegou

A crise econômica no Brasil e a alta do dólar acertaram em cheio os voos internacionais. Depois de anos de alto crescimento, as companhias aéreas começaram a cortar voos no país. O principal destino afetado foi o mais procurado: EUA. A principal estratégia das companhias aéreas, além do corte de voos, tem sido a redução das tarifas para manter a ocupação alta nas aeronaves. O preço das passagens entre o Brasil e os EUA chegaram a cair pela metade (em dólares). Aliás em outubro era para ter saído o acordo de "Céus Abertos" entre o Brasil e os EUA. Isso significa que não haveriam mais restrições para as companhias aéreas pedirem novos voos, apenas se não houver espaço no aeroporto. Hoje há uma cota de 301 voos semanais permitidos para companhias aéreas americanas e outros 301 para companhias aéreas brasileiras. O acordo foi iniciado há cinco anos com várias etapas e a vigência do "Céus Abertos" estava prevista para iniciar no dia 1º de outubro. E adivinha... nada aconteceu.

American Airlines
A líder nos voos entre os EUA e Brasil, que já havia cancelado o voo Nova York - Campinas, anunciou o fim dos voos entre Miami e Campinas em fevereiro de 2016. O voo será operado sazonalmente apenas. A AA também anunciou o fim dos voos entre Miami e Curitiba também em fevereiro de 2016, além de reduzir os voos entre Miami e Belo Horizonte.

Air France
A companhia reduziu de 13 para 11 frequências semanais o voo entre Paris e Rio de Janeiro e diminuiu a oferta de assentos nos voos entre Paris e Brasília, trocando o Boeing 777-200 pelo Airbus A330-200.

Azul
A companhia continua avançando nos acordos com companhias estrangeiras, onde anunciou um acordo interline com a Tap, abrangendo todos os voos operados pela companhia portuguesa. Porém a empresa "pisou no freio" na sua expansão internacional. O voo para Nova York, que já havia sido adiado, foi postergado para uma data mais distante, ainda sem data definida. O voo entre Guarulhos e Orlando foi cancelado antes mesmo de começar. Apesar de tudo, a Azul deve ter um alívio em Campinas, já que se tornou a única a voar para os EUA a partir de Viracopos, depois que todas as suas concorrentes cancelaram os voos regulares para lá.

Copa
A empresa já havia anunciado a redução de frequências em várias cidades brasileiras e agora anunciou o fim da rota Panamá - Campinas, a partir de dezembro de 2015.

Delta
A Delta também já havia anunciado a redução de frequências nos voos de Atlanta e Detroit para São Paulo. Mais recentemente a companhia também anunciou o fim dos voos para Brasília. Por outro lado, a empresa anunciou que irá tornar o voo entre Orlando e São Paulo diário, em fevereiro de 2016.

Gol
A Gol também cortou voos para os EUA, incluindo o fim dos voos a partir de Campinas. A empresa também estuda o fim dos voos para Caracas.

Sky
A companhia chilena que havia começado a voar para São Paulo há pouco tempo, anunciou o fim dos voos para o Brasil em fevereiro de 2016, devido a sua reestruturação. A empresa passará a ser uma "low cost, low fare".

Tam
Na contramão do mercado, a Tam por enquanto ainda não anunciou nenhum corte significante na malha internacional, Pelo contrário, a companhia inaugurou voos para Orlando e Punta Cana, a partir de Brasília, e para Barcelona a partir de São Paulo e pretende voltar a voar para Bogotá, também a partir de São Paulo, em fevereiro de 2016. A empresa também iniciou acordo de code-share com a British Airways. Porém a companhia vai deixar de voar para Milão em novembro, a Lan vai operar a rota em seu lugar.

United
A empresa anunciou a redução da oferta de assentos na rota Chicago - São Paulo, em abril de 2016, com a troca do Boeing 777-200 pelo Boeing 767-300.


Atualização 20/10/2015
A Latam divulgou no dia 19 de outubro os seus planos para o mercado internacional. A rota entre Belo Horizonte e Miami será cancelada em março de 2016 e a rota entre Manaus e Miami vai perder uma frequência semanal em abril de 2016. Já a rota entre Fortaleza e Miami vai ganhar um frequência semanal e o voo entre Brasília e Orlando vai se tornar diário. Os voos entre São Paulo e Orlando serão operados com o Airbus A350 no ano que vem, mas a frequência dessa rota vai diminuir de 11 para 7 semanais. A Tam também vai voltar a voar para Bogotá e aumentar o número de voos entre São Paulo e Lima (substituindo a Lan Peru). Além disso a rota entre São Paulo e Barcelona vai se tornar diária a partir de julho de 2016 e a Tam deverá lançar a rota São Paulo - Johannesburgo, se tornando a única companhia aérea da América Latina a voar para África.
A Lan já aumentou a frequência entre Santiago e Madrid e vai assumir o voo para Milão atualmente operado pela Tam. A Lan Peru vai aumentar de 14 para 17 as frequências semanais entre Lima e Miami e inaugurar voos entre Lima e Washington, Montevidéu e Antofagasta. Por fim a Lan Colombia começará a operar a rota Bogotá – Punta Cana.

Atualização 13/11/2015
Mais uma que sai do Brasil, a Tame informou que irá deixar de voar para o Brasil a partir de janeiro de 2016.

0 comentários:

Translate

Receber Posts por E-Mail

Sobre Nós

Minha foto
aviacaocomercial.net
O site AviaçãoComercial.net foi criado em agosto de 2009, a partir do site FSDownload.net (lançado em 2004). O site www.aviacaocomercial.net é dedicado a aviação comercial brasileira e mundial, com informações sobre aeronaves, companhias aéreas, dados e etc. O Blog de Notícias se dedica a informar aos visitantes as últimas notícias da aviação comercial brasileira e os principais acontecimentos da aviação comercial mundial.
Visualizar meu perfil completo

Versão Para Celulares

Versão Para Celulares

Notícias Populares

Postagem em destaque

1914-2014: 100 Anos de Aviação Comercial!

No dia 1º de janeiro de 1914 aconteceu o primeiro voo comercial da história. Abram Phell pagou U$400 para fazer a viagem de avião pela St....

Tecnologia do Blogger.