Busca interna

sábado, 13 de agosto de 2022

O destino internacional preferido dos brasileiros

Já nos primeiros meses do inicio da pandemia do COVID-19 ficou claro que o mercado doméstico iria liderar a recuperação do setor aéreo, enquanto o mercado internacional teria uma recuperação bem mais lenta. E foi isso mesmo que aconteceu.
As férias de verão de 2022 no hemisfério norte finalmente atestaram o momento de grande recuperação das viagens aéreas internacionais em todo o mundo. Porém a falta de trabalhadores levou a um novo "caos aéreo" com voos cancelados, longas filas, bagagens extraviadas e viajantes irritados. Durante a crise causa pela pandemia, muitos funcionários foram demitidos e agora as empresas do setor estão encontrando dificuldade para recontratar na mesma velocidade em que a demanda está se recuperando. 


No Brasil, enquanto o volume de passageiros nos voos domésticos já praticamente recuperou 100% dos período pré pandemia, no mercado internacional ainda está cerca 30% menor. Apesar disso é possível observar uma forte recuperação da demanda internacional desde maio de 2021.
Depois de tanto tempo sem poder realizar viagens de longa distância, as companhias aéreas esperam a liberação de uma grande demanda reprimida. 

Qual é o destino internacional preferido dos brasileiros?
Antes de responder essa pergunta, temos que entender o que significa volume de passageiros transportados. A medida mais utilizada na indústria da aviação é o Revenue Passenger Kilometres (Passageiros‐Quilômetros Pagos Transportados), mais conhecida pela sigla RPK. Essa medida é calculada pela multiplicação do número de passageiros pagantes a bordo pela distância percorrida. Dessa forma uma aeronave transportando a mesma quantidade de passageiros pagantes irá gerar mais RPK quanto mais longo for o voo. 
Voltando a nossa pergunta, se formos considerar o RPK Lisboa é o destino mais procurado. Porém se formos considerar apenas a quantidade de passageiros pagantes transportados, o destino mais procurado é Buenos Aires.

Ranking dos destinos considerando como origem os aeroportos do Brasil em 2019
Por RPK Por passageiros pagos transportados
  1. Lisboa
  2. Miami
  3. Paris
  4. Madri
  5. Buenos Aires
  1. Buenos Aires
  2. Santiago
  3. Lisboa
  4. Miami
  5. Panamá

Além de ser um dos destinos mais procurados pelos brasileiros e também utilizado como "porta de entrada" para outros destinos na Europa, Lisboa é a cidade na Europa com maior números de voos para o Brasil. Em 2019 apenas a Tap oferecia 86 voos semanais saindo de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Natal, Fortaleza, Belém e Porto Alegre. Não é atoa que desde 2006 a Tap é a líder nos voos entre o Brasil e a Europa. No entanto, nos últimos anos, sua liderança é ameaçada pela Latam e pelo grupo Air France-KLM. Aliás Paris também é um dos destinos mais procurados pelos brasileiros, aparecendo em terceiro lugar na lista de 2019 por RPK. A capital da França foi inclusive o número um da lista entre 2003 e 2010, quando foi ultrapassada por Miami e Lisboa.

Com relação ao número de passageiros pagos transportados, Buenos Aires é a líder incontestável, sendo a cidade preferida por todos os anos desde 2000, com uma larga vantagem em relação ao segundo colocado, que nos últimos anos variou entre Miami, Lisboa e Paris. Santiago alcançou o segundo lugar apenas em 2017, depois de um aumento expressivo no número de passageiros desde 2010. 
A cidade do Panamá chama a atenção como quinto lugar em 2019. Isso comprova o crescimento avassalador da Copa nos últimos anos. A companhia aérea panamenha iniciou voos para o Brasil em 2000 com míseros três voos por semana. Em 2019 a Copa oferecia 84 voos semanais saindo de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza, Manaus e Porto Alegre, sendo a vice líder nos voos entre o Brasil e a América Latina desde 2011. O Panamá se tornou a "porta de entrada" preferida dos brasileiros que querem ir para o México, EUA, Canadá e outros destinos na América Latina por preços mais convidativos do que os voos diretos.

Ranking dos destinos considerando como origem os aeroportos do Brasil
Por passageiros transportados

1973

  1. Buenos Aires
  2. Nova York
  3. Lisboa
  4. Paris
  5. Roma

1980

  1. Buenos Aires
  2. Miami
  3. Lisboa
  4. Montevidéu
  5. Paris

1990

  1. Buenos Aires
  2. Miami
  3. Lisboa
  4. Madri
  5. Paris

2000

  1. Buenos Aires
  2. Miami
  3. Madri
  4. Paris
  5. Lisboa

2005

  1. Buenos Aires
  2. Miami
  3. Lisboa
  4. Paris
  5. Frankfurt

2010

  1. Buenos Aires
  2. Lisboa
  3. Miami
  4. Paris
  5. Santiago

2015

  1. Buenos Aires
  2. Miami
  3. Lisboa
  4. Santiago
  5. Paris

Voltando no tempo...
Apesar do primeiro voo que ligou o Brasil até os EUA passar por Miami, o destino final era Nova York. A NYRBA (New York - Rio de Janeiro - Buenos Aires) foi criada exatamente com o propósito de realizar uma conexão aérea entre a América do Norte e América do Sul em 1929. Hoje a rota mais movimentada entre os EUA e a América do Sul é de longe entre Miami e São Paulo, mas naquela época Nova York e Buenos Aires eram as duas mais importantes da América do Norte e do Sul, respectivamente. A primeira ligação direta entre o Brasil e Nova York foi realizado pela Varig em 1960, graças aos novos motores da época Rolls-Royce Conway MK-508-40, que permitiram que a companhia aérea brasileira realizasse o voo mais longo sem escalas do mundo até então. A rota Rio - Nova York permaneceu como a principal rota da Varig para os EUA até o final dos anos 70, quando a rota Rio - Miami ultrapassou Nova York. Em 1973, por exemplo, as companhias brasileiras e estrangeiras ofereciam 28 voos semanais entre o Brasil e Nova York, contra 21 entre o Brasil e Miami. Em 1980 eram 21 voos semanais entre o Brasil e Nova York, contra 33 entre o Brasil e Miami. Em 1996 Miami já estava consolidado como o principal destino nos EUA, com 92 voos semanais contra 52 para Nova York.

Um destino que ameaçava ultrapassar Paris lá pelos anos 70 era Roma. Porém quando a Varig inaugurou voos para Milão, em 1980, parte dos passageiros de Roma migraram para a nova rota. Foi Madri o destino que conseguiu ultrapassar a capital francesa nos anos 1990 e 2000, impulsionado pelas companhias estrangeiras da América do Sul que usavam a capital da Espanha como base para seus voos na Europa e que sempre faziam escala no Galeão ou em Guarulhos. Alguns exemplos são a Aerolineas Argentinas nas rotas Buenos Aires - São Paulo ou Rio de Janeiro - Madri - Londres, Paris - Frankfurt e Roma, e Lan Chile na rota Santiago - Rio de Janeiro - Madri - Paris - Frankfurt. 

Frankfurt apareceu em quinto lugar em 2005, justamente o ano de maior ascensão desse destino, numa combinação de fatores como a Varig em crise financeira e com uma forte parceria com a Lufthansa, fazendo de Frankfurt um forte ponto de distribuição de passageiros para outros destinos na Europa. Em 2007, após o fim da Varig, Frankfurt despencou da quinta para a oitava posição.
Lisboa foi outro destino que sofreu com a crise da Varig. Em 2000 a capital de Portugal caiu de terceiro para quinto justamente no momento em que a Varig encolhia constantemente sua malha internacional e cortou os voos que ligavam Salvador, Recife e Fortaleza diretamente com Lisboa, além de cancelar todos os voos para Porto. A reação de Lisboa veio com a ida Fernando Pinto para a Tap, que logo tratou de aumentar o número de voos para o Brasil e inaugurou voos diretos de Lisboa para Salvador, Recife, Natal e Fortaleza. De 2005 para 2006 a Tap ultrapassou a Lufthansa e a Air France e se tornou a companhia estrangeira que mais transportou passageiros entre o Brasil e a Europa.

A cidade mais nova na lista é Santiago e sua ascensão tem ligação com a criação da Latam. A união da chilena Lan e da brasileira Tam foi iniciada em agosto de 2010 e oficializada em junho de 2012. Desde então os voos entre o Brasil e o Chile aumentaram consideravelmente. Entre 2010 e 2019 o número de passageiros mais que dobrou, apresentando um crescimento de 165%. Nesse período Santiago ultrapassou Paris (em 2012), Lisboa (em 2016) e Miami (em 2017), se tornado o segundo destino mais procurado pelos brasileiros, segundo o número de passageiros pagos transportados tendo como origem os aeroportos brasileiros.


As mais lidas do ano passado

As mais lidas

Populares

Postagem em destaque

Os Boeing que não existiram

Na industria da aviação comercial é muito comum aeronaves que ficaram só no papel. Todas as fabricantes possuem modelos que não deram certo ...

Sobre Nós

Minha foto
O site AviaçãoComercial.net foi criado em agosto de 2009, a partir do site FSDownload.net (lançado em 2004). O site www.aviacaocomercial.net é dedicado a aviação comercial brasileira e mundial, com informações sobre aeronaves, companhias aéreas, dados e etc. O Blog de Notícias se dedica a informar aos visitantes as últimas notícias da aviação comercial brasileira e os principais acontecimentos da aviação comercial mundial.

Arquivo

Últimas Postagens