Busca interna

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Airbus entra no programa do C-Series da Bombardier

A Airbus e a Bombardier sacudiram o mercado global de aviação ao anunciar um acordo com potencial para mudar a dinâmica do setor. A Airbus anunciou a compra de 50,01%  do programa de C-Series da Bombardier. Isso significa que a Airbus será a dona da nova aeronave de 100 a 150 assentos lançada pela fabricante canadense. A Bombardier ficará com 31% e o governo do Quebec com 19%. A transação ainda está sujeita a aprovação dos órgãos reguladores.


A Família C-Series é concorrente da Família EJet-E2, da Embraer, e também do Boeing 737MAX. A aliança com a Airbus, cria uma rival mais ameaçadora para a Embraer e já começa a especular uma aproximação entre Embraer e Boeing, para se contrapor a união Airbus-Bombardier.


Desde o desenvolvimento, os jatos C-Series colecionaram polêmicas. A Bombardier via nos C-Series a sua grande salvação para as vendas declinantes dos jatos CRJs. Porém a fabricante encontrou grande dificuldade para conseguir vender seus jatos no mercado, apesar de toda a tecnologia e economia prometida. A Bombardier começou a ter dificuldades financeiras e o programa C-Series começou a ficar ameaçado. O governo do Quebec entrou no programa depois de fazer aportes de mais de US$ 2 bilhões. Os recursos injetados pelo governo canadense logo foram alvo de reclamações da Embraer na OMC. A Boeing também começou a acusar a Bombardier de praticar dumping depois que ela conseguiu fechar uma encomenda de 75 unidades para a Delta. Como resultado os EUA determinaram uma tarifa de 300% para os jatos da Bombardier vendidos nos EUA.

Air Berlin anuncia seu próprio fim

A Air Berlin, que entrou em recuperação judicial há pouco tempo, anunciou que irá encerrar todas as suas operações até o dia 28 de outubro. A aérea já avisou seus funcionários da decisão e alertou que não terão empregos garantidos na futura proprietária da empresa.
A Lufthansa anunciou que chegou a um acordo para adquirir as subsidiárias da Air Berlin, Niki e LGW, que serão inseridas nas operações da subsidiária low cost da LufthansaEurowings. A Lufthansa também anunciou que vai adquirir a maior parte da Air Berlin com a aquisição de 81 aviões e cerca de três mil funcionários.
Desde de 2016 a Lufthansa já havia arrendado 38 Airbus A319 e A320 da Air Berlin para operar pela Eurowings. O conselho do Grupo Lufthansa já havia aprovado pesados investimentos na Eurowings para a expansão da frota e da malha. Com a aquisição, a Lufthansa aumentará a sua posição dominante no mercado europeu e se tornará praticamente absoluta na Alemanha e na Áustria. Essa dominância, fez com que muitas companhias aéreas na Europa protestassem.
A Air Berlin também afirma que está em negociação com a Easyjet, que teria apresentado uma oferta para adquirir 30 A320 da Air Berlin.
Outra companhia na Europa que está em situação delicada é a Alitalia. A Lufthansa também é uma das principais interessadas em adquirir parte da companhia aérea italiana.

As mais lidas do ano passado

As mais lidas

Populares

Postagem em destaque

Os Boeing que não existiram

Na industria da aviação comercial é muito comum aeronaves que ficaram só no papel. Todas as fabricantes possuem modelos que não deram certo ...

Sobre Nós

Minha foto
O site AviaçãoComercial.net foi criado em agosto de 2009, a partir do site FSDownload.net (lançado em 2004). O site www.aviacaocomercial.net é dedicado a aviação comercial brasileira e mundial, com informações sobre aeronaves, companhias aéreas, dados e etc. O Blog de Notícias se dedica a informar aos visitantes as últimas notícias da aviação comercial brasileira e os principais acontecimentos da aviação comercial mundial.

Arquivo

Últimas Postagens