Busca interna

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Adeus Pantanal


O dia 23 de agosto foi marcado pelo último voo da Pantanal Linhas Aéreas. A partir dessa data, os voos passam a ser realizados pela Tam, que comprou a companhia em dezembro de 2009. A história da Pantanal e da Tam se cruzaram desde o inicio. A Pantanal foi criada em 1989 e começou a operar como regional em 1991 justamente nas rotas que a Tam havia deixado de operar, em parceria com a própria. Depois a companhia passou a ser independente e renovou a frota com EMB-120 e depois com ATR-42. Em 2009 a companhia foi comprada pela Tam, que aposentou os ATR e repassou dois A319 e um A320 para empresa.

Nostalgia 3: Panair com Concorde? Em algum momento isso foi verdade

No último post nostálgico: as aeronaves que as companhias brasileiras encomendaram, mas nunca receberam.
Vamos começar com a Panair do Brasil. A companhia tem como origem a Pan Am e teve seu auge da década de 50, apesar de ter sido a maior companhia da América Latina até o seu fim, em 1965. A Panair iria ser a primeira companhia aérea do Brasil e uma das primeiras do mundo a operar uma aeronave a jato, quando encomendou o DH. Comet1 em 1952. Mas a aeronave acabou sendo proibida de voar, após vários acidentes e a Panair trocou o Comet pelo DC-7. Já na década de 60, a Panair encomendou e recebeu aeronaves Caravelle 6R. Essa encomenda dava direito à Panair de ser uma das primeiras companhias a receber o Super Caravelle, que acabou se tornando o Concorde. A Panair seria uma das primeiras do mundo a receber a aeronave, junto com Air France, BOAC e Pan Am. No entanto Panair nunca recebeu o Concorde e mesmo se não tivesse fechado as portas, dificilmente receberia. Pouco antes de ter sua falência decretada, a companhia pretendia substituir os seus Caravelle por Electra II.
A próxima é a Real, que na década de 50/60 era uma das maiores companhias aéreas do mundo em frota, com mais de cem unidades! A Real pretendia renovar a frota com aeronaves Electra II e Convair 990. E a companhia recebeu as aeronaves, porém não era mais a Real e sim a Varig, que tinha comprado a empresa. A Varig bem que tentou, mas não conseguiu evitar o recebimento das encomendas da Real. Mal sabia a Varig que ela iria ganhar uma grana preta com os Electra II, que reinaram absolutos na Ponte Aérea Rio-São Paulo durante anos.
Já que estamos falando da Varig, a próxima será ela mesma. Além dos Electra II, Convair 990 e DC-6 oriundos da Real, a Varig também nunca pensou que operaria o DC-8. Isso só ocorreu porque a Panair faliu e a Varig não tinha aeronaves suficientes para cobrir toda a malha internacional que teria que operar com o fim da companhia. Outra encomenda que não foi da Varig foi o Airbus A300. Essa foi feita pela Cruzeiro, comprada pela Varig na década de 70. Mas a Varig gostou tanto da aeronave, que recebeu duas das quatro unidades encomendadas no lugar da Cruzeiro. E a Airbus iria continuar presente na frota da Varig, pois ela estava de olho no Airbus A310 como substituto do Boeing 707. Mas com uma forcinha da Boeing, a Varig acabou escolhendo o Boeing 767.
A Transbrasil também estava louca para adquirir o Airbus A300. Alias, verdade seja dita, a Transbrasil foi a primeira que manifestou interesse em comprar o A300. Porém foi a única que não recebeu: Varig, Vasp e Cruzeiro tiveram os seus. A Transbrasil então se voltou para a Boeing e foi uma das primeiras a operar o Boeing 767. Depois a companhia partiu para o Boeing 757 e Boeing 777, chegando a anunciar a encomenda de três B757 em 1981 e três B777 em 1993. Depois a companhia resolveu trocar o 757 pelo 737-300 e os 777 nunca vieram.
Mas recentemente temos a Tam, que iria adquirir aeronaves Airbus A310 ao invés de A330-200. Porém a companhia acabou decidindo pelos (na época) novíssimos A330 e assim ter uma aeronaves "top de linha" para concorrer com a ainda toda poderosa Varig e as companhias estrangeiras. Nos inicio dos anos 2000 vieram os boatos de que a Tam iria substituir os Fokker 100 por A318 ou E-Jets, mas ela acabou decidindo troca-los por A319 e A320.
Por fim temos a Vasp, que é a campeã em anunciar aeronaves que nunca recebeu. A que mais chegou perto de se realizar foram nove Airbus A310 em 1982. Depois foram só anúncios “da boca pra fora”: incluindo Boeing 767, Embraer ERJ-145 e Embraer E-Jets.

Gostou dos posts nostálgicos? Então entre na seção "Nostalgia" e "Propagandas" em www.aviacaocomercial.net e volte no tempo!
segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Nostalgia 2: E se a Varig não tivesse crise financeira?

A Varig foi a primeira companhia aérea do Brasil, fundada em maio de 1927. A companhia começou com voos no sul do país, partindo de Porto Alegre. Na década de 40 a Varig iniciou o primeiro voo internacional entre Porto Alegre e Montevidéu e chegou ao Rio de Janeiro. Nos anos 50 a empresa começou a voar para Nova York e chegou na região nordeste. Mas foi nos anos 60 que o Brasil todo e mundo passou a conhecer a Varig. A empresa comprou o Consórcio Real-Aerovias-Nacional e se tornou líder absoluta no mercado nacional. A Panair do Brasil fechou as portas e a Varig passou a operar as rotas para Europa e Oriente Médio, se tornando a maior companhia aérea da América Latina. A década de 70 foi o auge, onde ela se estabeleceu como uma das maiores e melhores companhias aéreas do mundo e expandiu-se para África e Ásia. Foi na década de 80 que as nuvens começaram a ficar pretas: foi a “década perdida” para o Brasil e a hiperinflação começou a causar prejuízos para as companhias aéreas. Os anos 90 foram o começo do fim da Varig: crise financeira, fim do monopólio nas rotas internacionais e aumento da concorrência, acarretaram na redução da frota e da malha. A Varig entrou nos anos 2000 “soterrada” em dividas. Fusão com Transbrasil e Vasp, fusão com Tam e compra pela Air Canada, Lan e Tap, nada disso aconteceu. A companhia foi encolhendo ano após ano, até que em julho de 2006, encontrou o seu fim.
Mas e se a Varig não estivesse em crise financeira? Como seria a sua evolução? Como estaria a sua frota?
Nesse segundo post nostálgico, nós montamos uma tabela de como seria a frota da Varig caso as suas últimas encomendas fossem entregues. As últimas encomendas da companhia foram: 1) 1990: Boeing 737-300, Boeing 747-400 e MD-11. 2) 1998: Boeing 737-700, Boeing 737-800, Boeing 767-300ER, Boeing 777-200. Também consideramos que a companhia iria adquirir aeronaves Boeing 757 e transformar seus MD-11 em cargueiros. A frota inclui Varig, Rio Sul, Nordeste e VarigCargo/Varig Log.


Aeronave/Ano
1995
1997
2000
2002
2005
Boeing 727-100F
5
5
5
4

Boeing 727-200F


1
3
4
Boeing 737-200
16
15
12
6

Boeing 737-300
25
30
36
42
40
Boeing 737-500
7
14
19
20
20
Boeing 737-700


6
10
15
Boeing 737-800



6
16
Boeing 747-300
5
5



Boeing 747-400
3
4
6
7
11
Boeing 757-200




8
Boeing 757-200F




3
Boeing 767-200ER
6
6
6
6

Boeing 767-300ER
4
6
8
10
12
Boeing 777-200ER



4
8
DC-10-30
8
6



DC-10-30F
2
2
3
3
2
MD-11
6
9
15
14
8
MD-11F




2
EMB-120
11
9
5


ERJ-145

6
15
15
11
Fokker F-50
10
6
3


TOTAL:
108
123
140
150
160
segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Nostalgia 1: DC-10 e B787 a história se repete

Em breve o site Aviacaocomercial.net vai adicionar novas reportagens e propagandas na seção "Nostalgia". Até lá o blog terá três posts nostálgicos. Esse é o primeiro deles e lembra o caso da aeronave Douglas DC-10, que ficou impedida de voar em 1979, após um acidente nos EUA. Assim como aconteceu com o novo Boeing 787 há alguns meses atrás, todas as companhias que operavam o DC-10 foram prejudicadas. Após a descoberta do que causou o acidente, os DC-10 puderam voltar a voar depois de passarem por uma atualização para corrigir o problema.
Se interessou? Leia três reportagens (duas do jornal O Globo e uma da revista Veja) abaixo. Clique para ampliar.


As mais lidas do ano passado

As mais lidas

Populares

Postagem em destaque

Os Boeing que não existiram

Na industria da aviação comercial é muito comum aeronaves que ficaram só no papel. Todas as fabricantes possuem modelos que não deram certo ...

Sobre Nós

Minha foto
O site AviaçãoComercial.net foi criado em agosto de 2009, a partir do site FSDownload.net (lançado em 2004). O site www.aviacaocomercial.net é dedicado a aviação comercial brasileira e mundial, com informações sobre aeronaves, companhias aéreas, dados e etc. O Blog de Notícias se dedica a informar aos visitantes as últimas notícias da aviação comercial brasileira e os principais acontecimentos da aviação comercial mundial.

Arquivo

Últimas Postagens