Busca interna

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Participação no Mercado em 2018

Em 2018 o mercado doméstico manteve o crescimento observado no ano passado, crescendo 4% em relação a 2017. Já o mercado internacional mostrou uma aceleração maior em 2018, crescendo 10% em relação ao ano passado. Nos voos internacionais o volume de passageiros (RPK) transportados entre Brasil e América do Norte cresceu 10%, entre o Brasil e a Europa 13%, porém entre o Brasil e a América Latina diminuiu 5%.

Participação no mercado 2018
Empresa
Bilhões de passageiros (RPK)
Ocupação das aeronaves
Participação no mercado
Crescimento 2018x2017
Mercado nacional
Gol
                         34,27
81%
35,72%
3%
Latam Brasil
                         30,59
81%
31,89%
2%
Azul
                         17,85
81%
18,61%
9%
Avianca
                         12,82
84%
13,36%
8%
Passaredo
                           0,28
62%
0,29%
-20%
outras
                           0,12
71%
0,13%
20%
Total
                         95,93
81%
100%
4%
Mercado internacional
Latam Brasil
                         29,56
84%
20,94%
7%
Tap
                         12,39
83%
8,78%
8%
Air France/KLM
                         11,10
91%
7,86%
15%
American Airlines
                         10,17
76%
7,21%
2%
Emirates
                           7,64
74%
5,41%
2%
Grupo Lufthansa
                           6,78
88%
4,81%
10%
Azul
                           6,30
87%
4,46%
44%
United
                           5,84
83%
4,14%
7%
Grupo IAG
                           5,77
84%
4,09%
14%
Copa
                           5,69
82%
4,03%
1%
Alitalia
                           4,64
84%
3,28%
47%
Gol
                           4,16
74%
2,95%
4%
Latam Airlines
                           3,99
84%
2,83%
38%
Avianca Brasil
                           3,14
77%
2,22%
231%
outras
                         23,97
80%
16,98%
-12%
Total
                    141,14
82%
100%
10%


Latam Brasil: Ao contrário do ano passado, a Latam apresou aumento no volume de passageiros transportados no mercado doméstico, porém foi um crescimento menor que a média do mercado e com isso a companhia perdeu participação, ficando mais distante da líder Gol. Em 2018 a Latam implementou o serviço de internet Wi-Fi à bordo e promete, a partir de 2019, melhorar o Latam+ em voos domésticos e para América do Sul, que são as primeiras fileiras nas aeronaves com maior espaço e serviços diferenciados.
No mercado internacional, a Latam também viu o volume de passageiros crescer menos que a média do mercado, perdendo participação. Ainda assim a companhia é de longe a líder nesse segmento. Em 2018 a Latam transportou 10% mais passageiros entre o Brasil e os EUA (chegando mais próximo da líder American Airlines), 11% entre o Brasil e a Europa (ultrapassando por 0,1 ponto percentual a Tap), 51% entre o Brasil e a África, mas transportou 5% menos passageiros entre o Brasil e a América Latina. Durante o ano de 2018 a Latam expandiu sua malha internacional para Boston, Roma, Lisboa e Tel Aviv. Para 2019 a companhia pretende inaugurar voos para Munique e uma nova cabine Premium Business.

Gol: Em 2018 a Gol diminuiu o ritmo de crescimento, crescendo menos que a média do mercado doméstico e perdendo participação. Entretanto a companhia conseguiu continuar aumentando a ocupação média das aeronaves, que fechou com 1 ponto percentual a mais do que em 2017. Em 2018 a companhia finalmente recebeu as primeiras unidades do Boeing 737 MAX 8 e confirmou a encomenda de unidades da versão maior Boeing 737 MAX 10. A simples substituição da geração Boeing 737NG pelo Boeing 737 MAX irá gerar um aumento na oferta de assentos.
No mercado internacional a Gol voltou a voar para os EUA, mas isso não foi o suficiente para ganhar mercado. A companhia registrou crescimento menor que a média do mercado.

Azul: Em 2018 a Azul desbancou a Avianca e apresentou o maior crescimento no mercado doméstico no volume de passageiros transportados. Porém a companhia não aumentou a sua frota, apenas continuou com a sua estratégia de substituir os E-Jets e ATR pelos A320neo, mais modernos e com capacidade maior de passageiros. Em 2019 a companhia deverá também receber a nova geração EJets E-2 e também confirmou a encomenda de alguns A321neo. A estratégia parece estar dando tão certo que a Azul até acelerou o recebimentos dos A320neo, ampliando ainda mais a oferta de assentos.
Já no mercado internacional, a Azul apresentou crescimento menor do que no ano passado, porém ainda expressivo. Em 2018 a companhia transportou 44% passageiros (RPK) a mais do que no período anterior. Para 2019 a companhia já anunciou o seu novo destino: Porto, em Portugal. Em 2019, Azul também deverá ser uma das primeiras no mundo a receber os novos A330neo.

Avianca Brasil: Depois de anos consecutivos crescendo dois dígitos, a Avianca foi forçada a pisar no freio. Em dezembro de 2018 a companhia enfrentou uma grave crise financeira, o que culminou num pedido de recuperação judicial, corte de rotas e diminuição da frota. Mesmo assim a Avianca foi a companhia que mais aumentou a oferta de assentos em 2018 (ASK), 8,9% em relação a 2017. Porém o aumento da demanda foi menor que o da oferta e a Azul apresentou crescimento no volume de passageiros maior do que o da Avianca em 2018. Apesar dos problemas financeiros, a Avianca fechou 2018 com a melhor ocupação média das aeronaves e crescendo o dobro da média do mercado doméstico.
Já no mercado internacional, a Avianca recebeu em 2018 o quinto A330 e chegou a ter dois voos diários entre São Paulo e Miami. Porém, devido à crise financeira, a companhia já anunciou a suspensão de todos os voos para Miami, Nova York e Santiago em março de 2019.

Companhias estrangeiras: Depois da tímida retomada, em 2017, o mercado internacional brasileiro apresentou crescimento mais forte em 2018. No mercado entre o Brasil e os EUA, as novatas brasileiras Avianca e Azul foram as que mais ganharam mercado, enquanto a líder American Airlines foi a que mais perdeu. Já no mercado entre o Brasil e a Europa, a Latam voltou a liderar por muito pouco. A Alitalia foi a que mais ganhou participação.

 


0 comments:

Postar um comentário

As mais lidas dos últimos 12 meses

As mais lidas de todos os tempos

Populares

Postagem em destaque

Os Boeing que não existiram

Na industria da aviação comercial é muito comum aeronaves que ficaram só no papel. Todas as fabricantes possuem modelos que não deram certo ...

Sobre Nós

Minha foto
O site AviaçãoComercial.net foi criado em agosto de 2009, a partir do site FSDownload.net (lançado em 2004). O site www.aviacaocomercial.net é dedicado a aviação comercial brasileira e mundial, com informações sobre aeronaves, companhias aéreas, dados e etc. O Blog de Notícias se dedica a informar aos visitantes as últimas notícias da aviação comercial brasileira e os principais acontecimentos da aviação comercial mundial.

Arquivo

Últimas Postagens